Você observa seu gato comendo? Sabe se ele está se alimentando ou não? Pois saiba que a falta de apetite pode denunciar problemas com o seu amiguinho, tais como a Lipidose Hepática. Também conhecida como doença do fígado gorduroso, se caracteriza pelo excesso de gordura acumulada no fígado dos gatos. Em um animal sadio existe um equilíbrio entre a mobilização de lipídio (gordura) para o fígado e a remoção de lipídios do fígado por oxigenação mitocondrial. Resumindo o que ocorre é um desequilíbrio entre a chegada e a saída de lipídios do fígado gerando um acumulo de gordura. Essa doença é uma particularidade dos gatos.

Apesar de não haver idade para o gato ser atingido por tal doença, existe um maior índice de gatos com Lipidose Hepática acima de dois anos. Observa-se também que a doença acomete gatos obesos e que passaram por algum momento de estresse causando uma anorexia que é a causa primária da Lipidose Hepática. Porém essa não é a única razão da perda de apetito do felino, esse fato pode ser causado por várias razões tais como diabetes, pancreatite, câncer e outras doenças do fígado. Bastam dois dias sem se alimentar para o fígado começar o processo de degeneração.

Os sintomas são simples de serem observados, anorexia, perda de apetite, vômito, icterícia (coloração amarela na pele, orelhas e gengivas) e ocasionalmente sinal comportamental ou neurológico tais como salivação excessiva, cegueira, semicoma ou coma e convulsões. Caso seu gato apresente algum desses sintomas leve-o imediatamente para a avaliação de um médico veterinário, pois o diagnóstico só pode ser confirmado através de exames e algumas vezes por alterações no hemograma ou exames de imagem para verificar alterações do fígado no animal.

A doença pode ser fatal caso não seja descoberta e tratada a tempo.  O tratamento depende do grau de gravidade em que se encontra a Lipidose Hepática no felino e em alguns casos é preciso até internação.

O ideal é sempre a prevenção, que depende apenas de contínuos hábitos. Como manter seu gato no peso ideal, oferecer rações que ele goste, evitar mudanças bruscas na vida do felino, se for viajar e deixar seu gato aos cuidados de alguém é importante deixar uma peça de roupa sua e ao menor sinal de alteração no comportamento do seu amiguinho leva-lo ao médico veterinário. Afinal, queremos nossos amigos sempre bem e por longo tempo ao nosso lado.


Deixe uma resposta