Quando dizemos que seu cão pode estar sofrendo do coração, não estamos querendo dizer que ele está triste ou deprimido. Estamos alertando que ele pode ter problemas cardíacos, o que infelizmente é uma realidade e muito comum entre os cães.

Estima-se que 10% dos cães venham a desenvolver uma doença cardíaca e metade dos donos não sabem se o seu animal tem ou não o coração doente. A idade mais própria é a velhice do animal e os machos têm mais chances de desenvolver uma doença cardíaca que a fêmea, o que não significa que não ocorre nelas também.

No cão é mais comum ocorrerem micro infartos decorrentes da degeneração do músculo cardíaco. As doenças cardíacas vão se agravando progressivamente nos cães.

Dentre as doenças do coração, as que afeta mais os cães são a cardiomiopatia dilatada, que ocorre com a dilatação do músculo cardíaco tornando as paredes mais finas, assim perdendo a força para bombear o sangue e a Fibrose (Endocardiose da Válvula mitral), que consiste na substituição dos tecidos fibrosos enfraquecendo a válvula permitindo que parte do sangue inverta o fluxo normal. Outra doença comum nos cães e que afeta o coração é a Dirofilariose, ou Verme do Coração, pois o acúmulo destes vermes na cavidade cardíaca pode chegar a impedir a passagem do sangue.

O tratamento das doenças cardíacas é feitas através de medicamentos. Para isso, precisa-se do auxilio de um médico veterinário, pois somente ele é capacitado para indicar o medicamento certo para que seu amiguinho fique bem. Porém, não precisamos esperar que algo de ruim aconteça para tomarmos uma atitude. O ideal é que seu amiguinho faça consultas de rotina e que você sempre o observe para que a qualquer mudança de comportamento possa buscar o auxilio veterinário para diagnosticar a doença o quanto antes. Afinal, queremos nossos amiguinhos por longos anos com a gente.


Deixe uma resposta