Há quem pense que a Catarata é uma doença exclusiva de seres humanos. Porém, essa doença afeta também os animais. Ela consiste em uma opacidade que se produz numa pequena estrutura transparente que está no interior do globo ocular (cristalino). Diferente da esclerose que é um processo não patológico da estrutura ocular e que encontramos com frequência em cães geriátricos, a catarata se instala como um véu, que dificulta a passagem da luz, impedindo a captação de imagens e sem isso o cão não vê.

A Catarata pode ser congênita (desde o nascimento) ou aparecer em animais jovens entre os 2-4 anos (cataratas juvenis). Também tem as cataratas senis que se observam a partir dos oito anos de idade e produzem perda progressiva da visão. Em casos mais leves, no qual a catarata é parcial, a visão não é afetada significantemente. Porém, nos casos mais sérios no qual toda lente do olho é coberta pela catarata o cão pode ficar cego.

Em um cão os sentidos mais apurados são o olfato e a audição, mas não significa que a visão é menos importante. Por isso, visitas rotineiras ao médico veterinário, ou quando perceber algo diferente no seu amiguinho, são fundamentais para que seu cão tenha uma vida saudável e feliz.


Deixe uma resposta