O maracujá (nome científico Passiflora edullis) é uma planta da família Passiflorácea. É originário das zonas tropicais e subtropicais do continente americano. Seu nome é de origem tupi: mara cuya, que significa “fruto que se serve” ou “alimento na cuia”. A primeira referência ao maracujá, no Brasil, foi no Tratado Descritivo do Brasil, de 1587. Por causa do formato peculiar e da beleza de suas flores, foi mandado como presente ao Papa Paulo V (1605 – 1621), que a cultivou em Roma e mandou divulgar que ela representava uma revelação Divina. Devido à característica física de suas flores, que lembram uma coroa, a planta foi relacionada com a “Paixão de Cristo”. Desse detalhe surgiu o nome do seu gênero botânico, sendo “passio” equivalente a paixão e “flos oris” o equivalente a flor.
O uso do maracujá como calmante é bastante difundido. As folhas e os frutos contêm passiflorina, um sedativo natural. Em farmácias, pode-se diversos medicamentos naturais a partir do maracujá. Já o chá preparado com as suas folhas possui propriedades diuréticas. Com suas belas flores, possui também valor ornamental. Mas a parte mais usada da planta, claro, é o fruto, que pode ser consumido na forma de sucos, doces, geléias, sorvetes e licores. A fruta do maracujá possui alto valor nutritivo. É rica em vitamina C e vitaminas do complexo B, e contém ainda sais minerais como Ferro, Cálcio e Fósforo.
O Maracujá é cultivado com fins comerciais, principalmente no Caribe, no sul da Flórida (EUA) e no Brasil, que é o maior produtor mundial. Das 150 espécies nativas já encontradas no Brasil, cerca de 60 são comestíveis. Mas o maracujá Redondo Amarelo, comercializado pela Isla, é o mais importante e o mais cultivado no mundo. É conhecido, também, como maracujá peroba, do norte, amarelo, azedo e mirim.
O CULTIVO – A semeadura pode ser feita durante todo o ano. Na região Sul do Brasil, é aconselhável produzir as mudas em estufa ou local abrigado e transplantá-las no final do inverno. A germinação ocorre entre sete e 30 dias. As mudas podem ser feitas em bandejas ou sacos para muda, usando um substrato de boa qualidade. Colocar duas sementes por compartimento da bandeja ou no saco. Quando atingirem 3 cm de altura, realizar o desbaste, deixando apenas uma muda. Proceder o transplante quando as mudas tiverem em torno de 10 cm de altura. As covas devem ter dimensões de 40 cm x 40 cm x 40 cm, com espaçamento de 250 cm entre linhas e 400 cm entre plantas. Em cada cova, usar 1,5 quilos de esterco bem curtido, ou húmus de minhoca, 250 gramas de Super Fosfato simples e 80 gramas de Cloreto de Potássio. Prepare a cova com oito dias de antecedência.
O Maracujá é uma planta trepadeira e, por isso, precisa de tutoramento. Utilize pequenas varas e varais para sustentar a planta. O inicio da colheita ocorre de 120 a 150 dias após o plantio. As plantas produzem por até três anos. Após esse período, para manter a produtividade, é aconselhável realizar novo plantio. O consumidor prefere os frutos de casca lisa e firme, sem rachaduras ou manchas. Maduro, pode ser conservado por até três semanas, ou mais, em geladeira. O diâmetro ideal do fruto para comercialização é entre 7 e 9 centímetros.
As lojas Horizonte Verde comercializam sementes de Maracujá Amarelo Islã, em envelopes e em latas de 50 e 100 gramas. Cada grama possui 46 sementes. Para cada hectare de lavoura comercial são necessários 100 gramas de sementes.
Texto extraído do Informativo Islã “Sementeio”
Ano13, número 44, de Maio de 2007

O maracujá (nome científico Passiflora edullis) é uma planta da família Passiflorácea. É originário das zonas tropicais e subtropicais do continente americano. Seu nome é de origem tupi: mara cuya, que significa “fruto que se serve” ou “alimento na cuia”. A primeira referência ao maracujá, no Brasil, foi no Tratado Descritivo do Brasil, de 1587. Por causa do formato peculiar e da beleza de suas flores, foi mandado como presente ao Papa Paulo V (1605 – 1621), que a cultivou em Roma e mandou divulgar que ela representava uma revelação Divina. Devido à característica física de suas flores, que lembram uma coroa, a planta foi relacionada com a “Paixão de Cristo”. Desse detalhe surgiu o nome do seu gênero botânico, sendo “passio” equivalente a paixão e “flos oris” o equivalente a flor.   O uso do maracujá como calmante é bastante difundido. As folhas e os frutos contêm passiflorina, um sedativo natural. Em farmácias, pode-se diversos medicamentos naturais a partir do maracujá. Já o chá preparado com as suas folhas possui propriedades diuréticas. Com suas belas flores, possui também valor ornamental. Mas a parte mais usada da planta, claro, é o fruto, que pode ser consumido na forma de sucos, doces, geléias, sorvetes e licores. A fruta do maracujá possui alto valor nutritivo. É rica em vitamina C e vitaminas do complexo B, e contém ainda sais minerais como Ferro, Cálcio e Fósforo.   O Maracujá é cultivado com fins comerciais, principalmente no Caribe, no sul da Flórida (EUA) e no Brasil, que é o maior produtor mundial. Das 150 espécies nativas já encontradas no Brasil, cerca de 60 são comestíveis. Mas o maracujá Redondo Amarelo, comercializado pela Isla, é o mais importante e o mais cultivado no mundo. É conhecido, também, como maracujá peroba, do norte, amarelo, azedo e mirim.   O CULTIVO – A semeadura pode ser feita durante todo o ano. Na região Sul do Brasil, é aconselhável produzir as mudas em estufa ou local abrigado e transplantá-las no final do inverno. A germinação ocorre entre sete e 30 dias. As mudas podem ser feitas em bandejas ou sacos para muda, usando um substrato de boa qualidade. Colocar duas sementes por compartimento da bandeja ou no saco. Quando atingirem 3 cm de altura, realizar o desbaste, deixando apenas uma muda. Proceder o transplante quando as mudas tiverem em torno de 10 cm de altura. As covas devem ter dimensões de 40 cm x 40 cm x 40 cm, com espaçamento de 250 cm entre linhas e 400 cm entre plantas. Em cada cova, usar 1,5 quilos de esterco bem curtido, ou húmus de minhoca, 250 gramas de Super Fosfato simples e 80 gramas de Cloreto de Potássio. Prepare a cova com oito dias de antecedência.O Maracujá é uma planta trepadeira e, por isso, precisa de tutoramento. Utilize pequenas varas e varais para sustentar a planta. O inicio da colheita ocorre de 120 a 150 dias após o plantio. As plantas produzem por até três anos. Após esse período, para manter a produtividade, é aconselhável realizar novo plantio. O consumidor prefere os frutos de casca lisa e firme, sem rachaduras ou manchas. Maduro, pode ser conservado por até três semanas, ou mais, em geladeira. O diâmetro ideal do fruto para comercialização é entre 7 e 9 centímetros.   As lojas Horizonte Verde comercializam sementes de Maracujá Amarelo Islã, em envelopes e em latas de 50 e 100 gramas. Cada grama possui 46 sementes. Para cada hectare de lavoura comercial são necessários 100 gramas de sementes.
* Texto extraído do Informativo Islã “Sementeio”Ano13, número 44, de Maio de 2007


Deixe uma resposta